Por administrador em 20/abr/2012

A greve é legal e a luta continua



Na tarde desta sexta-feira, 20, o Tribunal de Justiça do DF (TJDF) concedeu antecipação de tutela à ação do Ministério Público contra a nossa greve.  Na liminar não foi decretada a abusividade e ilegalidade, mas foi estabelecido um percentual de 80% de professores trabalhando, o que consideramos uma restrição sem precedentes ao direito de greve. O jurídico do Sindicato já está recorrendo da decisão.

Desde o início da greve foram cumpridos todos os requisitos legais para o exercício do nosso direito, inclusive atendendo às orientações do próprio MP. Apesar de sabermos que a Justiça no Brasil normalmente julga contra os trabalhadores, causa estranheza que essa decisão liminar tenha sido tomada sem que o Sinpro fosse ouvido na ação, e que o Ministério Público não tenha se preocupado em fazer com o GDF cumprisse o que foi acordado com a categoria em abril do ano passado. Essa mesma Justiça e o MP não têm a mesma rapidez para fazer valer acordos firmados.

Portanto, alertamos aos companheiros: a greve não foi decretada ilegal, a luta continua e na próxima assembleia, na terça-feira, dia 24, às 9h30, na Praça do Buriti, iremos decidir soberanamente os rumos do movimento. Vamos garantir que essa será a maior assembleia da categoria, para mostrar nossa força e nosso repúdio a todos esses ataques.

Também vamos participar de todas as atividades decididas na última assembleia , mostrando a toda a sociedade que essa categoria não foge à luta e tem consciência  que o seu movimento é justo e legal, e que ilegal é descumprir acordos.

Imprimir